Vi perfis no twitter de pessoas defendendo segurança armada nas escolas. O absurdo tá tão grande que alguns escrevem que se um “cidadão de bem” estive armado, poderia impedir tal crime.
Impossível não noticiar tamanha crueldade. Mas como fica o sensacionalismo? Como fica o papel de nós, jornalistas? Damos nomes aos autores desses crimes?
A prefeitura de Salvador deu uma bela provocada em Florianópolis em seu twitter oficial depois que a Câmara de Vereadores local rejeitou um título de cidadão honorário para o músico baiano.
Melhor honraria que pode ser dada ao Gilberto Gil é justamente não receber título da Câmara de Vereadores de Florianópolis.
Deputado, que foi secretário de Estado da Saúde do Piauí durante pandemia, apresenta projeto para contagem em dobro do tempo do trabalho de profissionais da saúde que atuaram no enfrentamento à Covid.
A Câmara dos Deputados aprovou proposta que institui uma pensão especial aos filhos e dependentes menores de 18 anos de mulheres vítimas de feminicídio. Texto segue para o Senado.
Imagina chegar na escola onde seu filho ou filha estuda e encontrar banheiros sem assento, sem descarga e sem papel higiênico. Sem trancas nas portas. Esse é o cenário na maior escola pública de SC.
Jornalista consegue furo mostrando trabalho análogo à escravidão em empresa contratada por prefeitura e é demitido de jornal em Joinville.
O deputado estadual do Partido Novo de Santa Catarina, Matheus Cadorin, protocolou na Assembleia Legislativa do Estado o que deve ser o primeiro projeto de lei elaborado por inteligência artificial no Brasil.
Share via: More (publicado em 18 de maio de 2017) Lembrei que há exatos três anos […]
Share via